Carta - Por Um Vampiro...



Ao consultar as correspondências que me haviam chegado encontrei um envelope em branco, mas que possuia algo em seu interior.

Seria um atentado terrorista contra um reles escritor amador? O envelope conteria antraz? Mesmo hesitando um pouco levei o envelope para dentro junto com as demais correspondências e fui verificar o estranho conteúdo.
Acalmem-se, não havia nenhum pó branco, apenas a carta que transcrevo abaixo...





São Paulo, 20 de dezembro de 2009.

Escrevo para quem desejar saber a verdade, ninguém deve sentir-se obrigado a ler.
Sou um vampiro, um sanguessuga, uma criatura da noite, um nosferatu, um incubus, ou seja lá qual for o nome pelo qual me conheça ou prefira me denominar.
Escrevo para advertir, de uma vez por todas, para que não se engane em relação a mim ou àqueles da minha estirpe: nós não seremos piedosos quando a sede nos acometer.
Ao deparar-se com um de nós, corra, se houver a improvável possibilidade disso acontecer. Não anseie por nos conhecer, não nos idolatre, não se apaixone por nós... Não somos criaturas apaixonáveis, idolatráveis e não desejamos que meros mortais saibam algo ao nosso respeito até mesmo porque não há nada a ser aprendido conosco.
Muitos se consideram “especialistas” em vampiros sendo que jamais estiveram diante de um de nós. Baseiam-se em livros, filmes ou sei já qual for sua forma de estudo para escreverem tratados ao nosso respeito. A verdade está muito além do que julgam ser verdade e é bastante provável que jamais a conheçam.
Para mim, assim como para meus “irmãos” vocês humanos não são nada além de criaturas das quais necessitamos apenas para saciar nossas mais vis necessidades, nada além disso.


Somos muito mais do que você imagina e muito menos do que gostaria que fôssemos, e não, não seremos seu amigo.

Não nos apaixonaremos por nenhum de vocês, não seremos piedosos e muito menos carinhosos. Não seremos seu “namoradinho” ou “namoradinha”, ao contrário, sentiremos prazer em arrasar todo e qualquer sonho que você possa ter em relação ao amor.
Nos regozijaremos com seu derradeiro sofrimento e esteja ciente de que faremos o que estiver ao nosso alcance para que ele seja prolongado o máximo possível.
Possivelmente não nos consideraria belos ou sensuais se nos visse, muito pelo contrário, lembra-se do pior pesadelo que já teve? Não deve chegar aos pés da nossa verdadeira feição e realidade.
Que isso sirva de alerta a você que está vislumbrado com o “universo vampírico” e se considera como sendo um de nós somente por ter começado a vestir preto e passar pó branco em sua face juvenil. Ah sim, jovens de carne tenra e aveludada, ao menos são meus preferidos...
E engana-se muito se acha que está em segurança dentro de sua casa, uma vez que não precisamos ser convidados a entrar em seu lar para podermos sorver seu sangue e possuir seu corpo, portanto, esqueçam isso, não estão seguros em lugar algum. Uma igreja? Não que você esteja seguro lá, mas dificilmente procuraremos comida em um lugar como esse, a menos que a sede nos obrigue a tal atitude.
Creio que tudo isso já seja o suficiente para entender a realidade dos fatos e para que passe a nos respeitar um pouco mais e não nos idolatrar como vem ocorrendo.
Em tempo: nossa pele não é de diamante, não expelimos purpurina e não perdoamos virgens. Sim, outra preferência minha.
Judas foi apenas um homem, nada além disso, assim como Drácula não foi o primeiro e muito menos o último de nossa linhagem e Aisha jamais foi rainha do que quer que fosse.
Lobisomens? Será que existem? Só adianto que jamais nos relacionamos com nada semelhante e muito menos guerreamos com eles.
Como eu sou mal. Acabei com seus sonhos? Apaguei suas ilusões? Destruí suas fantasias? Que pena...
Aproveite sua vida e cuide de seu pescoço, enquanto ele ainda mantém sua cabeça ligada ao corpo.



5 comentários:

  1. Muito bom... estava na hora de alguém se manifestar contra esta praga que vem impregnando a literatura vampírica e resgatar a boa e velha imagem de um vampiro...

    ResponderExcluir
  2. Adorei o que vc fez. As vzs, precisamos de um pequeno retoque, e o texto fica magnífico.

    Continue assim.

    Pode sempre contar com meu apoio.
    Beijinhos sangrentos...

    ResponderExcluir
  3. Uau...bem eu sou uma pessoa que gostas de textos e histórias váriadas, mas adorei a maneira como escreveu esse conto, é de arrepiar....ainda bem q vc nao sabe sobre lobisomens afinal amo o jake....kkkakakaka...beijokas parabéns pelo blog e com certeza acompanharei de perto....elis!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Muito bem escrito, "Acabei com seus sonhos? .. Que pena .." Vampiros não são seus amigos, não gostam de vocês, humanos são nosso alimento, assim como um boi serve-lhes de comida.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário.